O e-passaporte foi apresentado para razões de facilitação?

As razões por trás deste mito é mais ou menos essa: com os e-passaportes os governos podem introduzir controles de fronteira automáticos para facilitar a passagem de viajantes por suas fronteiras. Isso leva a uma economia de dinheiro, mas também a uma diminuição nos padrões uma vez que de alguma forma os criminosos enganam os sistemas biométricos com cirurgia plástica, lentes de contato ou impressões digitais de borracha. Todo o sistema se torna uma “evidente falha de segurança”.

O e-passaporte foi primeiro apresentado para combater a falsificação. Entretanto, uma consequência direta do passaporte mais seguro, com seu vínculo definitivo com seu detentor, é que o controle de fronteira automático que torna-se possível. Pesquisando os sistemas sendo introduzidos, a característica principal é que todos eles estão sendo estabelecidos com cuidadosa consideração à segurança, que é o ponto principal. Por exemplo, testes que provem a “existência de vida” são comuns para reagir contra tentativas de enganar o sistema.

Veja também:
O e-passaporte substitui as autoridades de fronteira?
Os e-passaportes variam de país para país?

Cortesia do Keesing Journal, 2009

0